Dicionários Históricos & Bases Lexicográficas On-Line – algumas indicações

Uma ferramenta muito útil para quem pesquisa a Época Moderna são as bases lexicográficas e de dicionários disponíveis on-line. Muitas delas compilam as entradas de dicionários e vocabulários impressos no período moderna, outras montam corpus pesquisáveis a partir de centenas às vezes milhares de textos. Abaixo, seguem algumas sugestões:

Para o Português

O CLP (Corpus Lexicográfico do Português) é o mais abrangente em termos do corpo de dicionários que permite pesquisar, começando com os dicionários português-latim do Jerônimo Cardoso do séc. XVI até o do Pedro Fonseca em fins do séc. XVIII, passando pelo Vocabulário do Bluteau. São 17 dicionários além de outras fontes úteis para uma pesquisa lexicográfica e, por tabela, de semântica histórica.

A Brasiliana Digital, face on-line da Biblioteca Brasiliana Mindlin,  permite a consulta aos dicionários de Bluteau, Morais e a alguns dos primeiros dicionários brasileiros, já no séc. XIX. Entretanto, por razões da mudança de plataforma, o sistema de buscas, por vezes, não funciona perfeitamente.

Tycho Brahe é uma base de e para linguistas, o que significa que por vezes os recursos não são voltados para pesquisa histórica, mas o repertório de fontes é bom e, depois de se acostumar um pouco afim de conseguir fazer buscas, pode ser bem útil.

O Corpus do Português é um projeto de fazer busca por termos em um corpus amplo de fontes de língua portuguesa. Pode ser útil, mas, de novo, mais voltado para linguístas.

Por fim, o projeto de um filólogo alemão aposentado, Dieter Messner, o “Dicionários dos dicionários portugueses” que é literalmente fazer um dicionário com todas as entradas de todos os dicionários/vocabulários do séc. XV ao XIX. Infelizmente não é um projeto finalizado, mas o que existe disponível em sua página pessoal é impressionante.

Para o Espanhol

O site da Real Academia Española (RAE) permite uma série de buscas interessantes. É possível buscar as diferentes entradas para uma palavra nas várias edições do Diccionário de la Lengua Española, desde a primeira edição no século XVIII. É que chamam de Mapa de Diccionários Académicos.
Mas a ferramente mais potente em termos lexicográficos e para pensar os usos e significados históricos de um termo, com certeza, é o CORDE (“Corpus Diacrónico del Español”). Nele, se pode fazer buscas num corpus imenso de textos em espanhol, catalão, galego e mesmo português por termos específicos, e o CORDE retorna onde, quando, como aparece, e ainda faz gráficos de frequência, entre outras funcionalidades.

Para o Francês

O ARTFL é um projeto muito útil da Universidade de Chicago, que tem uma página dedicada só a dicionários do sec. XVI ao XX, Dictionnaires d’autrefois. O ARTFL tem uma série de outras ferramentas de buscas de termos (e não só para francês) que podem ser bastante produtivas. Muitas delas, infelizmente, de acesso restrito para instituições assinantes.

Para o Inglês

O Oxford English Dictionary, por certo, é a referência mais conhecida, mas o seu acesso é restrito para assinantes. Entretanto, há uma base que compila vários dicionários do séc. XV ao XVIII, que permite acesso livre: LEME (Lexicons of Early Modern Language). A LEME permite buscas por termos nas várias entradas de vocabulários, dicionários bi- ou multilíngues, dicionários de inglês, por vezes, sendo possível ver o uso de termos que constam no verbete ou na abonação mas não existem como entrada específica, além de indicar de modo visual a recorrência do termo ao longo do tempo. Tem uma versão livre, que limita o número de consultas, e uma versão para assinantes, com busca ilimitada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.